quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Estou decepcionado com minha igreja...

Estou cansado da minha igreja. Estou cansado por que a sua parte humana sobrepuja em muito sua parte divina. Estou cansado por que ela deixou de ser missionária. É uma igreja que não ora. Suas decisões são tomadas sem a direção divina...
Eu acredito na Igreja de Cristo... Mas a Igreja de Cristo é invisível, não ocupa lugar no espaço por que está em todo lugar e sua ação é atemporal...
A igreja local da qual sou membro tem muito pouco de Igreja de Cristo. Sucumbiu ao sistema capitalista. Seus líderes são materialistas... Se importam muito mais com a suntuosidade do templo do que nas pessoas que precisam dela...
Não mantemos um missionário, um único missionário sequer, em qualquer parte do globo.
Não temos um plano de evangelização e nos contentamos a realizar cultos nas casas dos próprios crentes, que a propósito, são cada vez mais raros...
Não temos um plano de ação social, apesar de estarmos inseridos numa região das mais pobres de nossa região...
Nossa escola bíblica dominical é nanica, há muito parou de crescer e só involui...
Há um ano não levamos nenhuma pessoa às águas...
O problema, eu sei, passa por mim, mas é muito maior do que eu...
Desisto. Tentei, Deus o sabe, mas meus defeitos e minhas falhas me fizeram falhar... e a igreja é implacável com quem erra...Fui destroçado pelas garras da religiosidade, e sem perceber, deixei que suplantasse meu respeito e amor pelo próximo. Me fez errar, acreditando-me estar fazendo o melhor para Deus... Esse, aliás, é seu maior triunfo...
Mas continuo acreditando na parte divina da igreja... Desta parte, creio, não me excluirei e homem nenhum pode me excluir. Balbuciando, é verdade, como o pecador que ora num canto pedindo absolvição por seus pecados... gemendo, como em dores de parto, à espera da revelação dos filhos de Deus...
Na igreja invisível, quero renovar, a cada dia, meu compromisso de orar por missões...Meu dízimo, vai todo para missões e para a caridade da forma que o Senhor melhor me mostrar... A cada dia, no meu pequeno mundinho, fazer missões mais com minhas ações do que com as palavras, longe de qualquer religiosidade vazia e preconceituosa...
Quero agradar a Deus e para isso não preciso da parte humana da igreja... Prefiro sair e voltar como o filho pródigo do que ficar como o filho mais velho, rancoroso e insatisfeito... Se estiver errado, que Deus me ache e me perdoe, como pródigo que sou...